19/04/2008

MEDO de AMAR...

O grande medo de amar, por alguns, é tão grande quanto o medo de não ser amado. Na realidade, acredito que por traz do medo de amar está o medo maior de sofrer, de ser rejeitado, ou mesmo abandonado. Mas essa atitude nos leva a equação: “ O medo de não sermos amados nos impede de amar”. Neste mundo MODERNO muitas pessoas se sentem envergonhadas de amar, como se fosse algo ridículo e bobo. Mas somos seres nascidos para o amor e, no entanto, tentamos negar nossa própria essência.
Todo mundo que ama está sujeito a passar por maus momentos por causa de uma separação. Não importa quem tomou a iniciativa, o fato é que não existe separação sem dor.Um sofrimento difícil de ser explicado, compreendido e, principalmente, sentido. Com a alma e o coração partidos, as feridas emocionais arranham a auto-estima e o amor-próprio. A raiva e a tristeza se apoderam da nossa vida e nos enfraquecem, destroem nossos sonhos, devoram o nosso entusiasmo e paralisam a nossa vida.
Acima de tudo, é preciso manter a fé, pois pior do que passar por isso é sonegar emoção, é evitar o risco e o compromisso, escondendo-se atrás das grades da razão.
Talvez, HOJE, seja o dia propício para fazer uma pausa e pensar: “Será que alguma experiência dolorosa do passado continua exercendo influência sobre meu jeito de amar e sobre a profundidade de meus relacionamentos?”

11 comentários:

Nataliinha disse...

Q legal o seu texto .
Realmente, as vezes as pessoas não amam pelo simples medo de se magoar ...

Bjus e bom fds =)

Dama de Cinzas disse...

William! Realmente seu texto tem muito a ver com o "Mulher Gato". Existe uma linha tênue que separa a amargura do bom senso.

Amargurada fica a pessoa que não soube lidar com suas decepções e mágoas e se fecha dentro de uma redoma apenas para se defender, deixa de sentir para não se machucar. O efeito colateral disso é uma pessoa rancorosa e invejosa que vê defeito em tudo.

Ter bom senso é saber até que ponto seu comportamento não estava trazendo um saldo positivo. Há que se acreditar no amor, mas ser crente em exagero te leva a sofrer por ver amor onde simplesmente não existe. Tendo bom senso podemos discernir melhor as situações saber o que tá rolando de verdade e se deixar levar quando tá acontecendo algo que tem possibilidades. Eu quebrei muito a cara por ver o que não existia. Enxergar homens apaixonados por mim, que sequer me respeitavam. Esse bom senso realmente não abro mão!

Quanto a sua resposta lá no meu post sobre sexo. Concordo contigo, ele é importante, mas não é essencial... eheh... Eu fiz o post porque ouço pessoas falando que não podem viver sem sexo, daí o essencial do post. Importante ele é com certeza, principalmente numa relação de amor e respeito.

Fico feliz que agora esteja recebendo os comentários por email... rs... Vou comentar outros posts seu e você receberá nos emails.

Beijos

Menina da lua disse...

Obrigada pela visita no meu blog.

Volto sempre aqui.

Bjo

Codinome Beija-Flor disse...

Esse é o maior e pior medo que podemos ter.
Abraços

, 3llen ! disse...

“ O medo de não sermos amados nos impede de amar”.

Seu texto é liiiindooo!
Vc parece o William Shakespeare!
Alguém já fez essa comparação?
Vou te linkaaar!

Visite-me sempre que possíveel!
Bjus*

Nathália disse...

Nossa, vocÊ escreve muito bem, William! Está de PARABÉNS.
E é tudo verdade mesmo, conheço casos de pessoas que dizem não querer amar por mede da rejeição da pessoa amada, e no fundo no fundo, a gente tbm tem isso dentro dos nossos corações, esse receio.

Também já te linkei lá no meu blog, Dias Melhores. vou voltar aqui sempre pode ter certeza.

Lau disse...

Heeeya, brigadão mesmo!
Valeu por visitá-lo, mesmo =D

Bom, eu concordo, principalmente em que o medo de não ser amado causa, ou também o de ser amado e não saber reagir a isso. Mas, principalmente, a insegurança tende a aumentar, e nunca sabermos se conseguiriamos um dia amar DE FATO ou não.
É um bom pensamento, pode não levar a lugar algum, como qualquer outro pensamento, mas, aaaah o poder da reflexão.

Parabéééns =D

Nyna disse...

Acho que o medo maior está na rejeição... e na pressa, na correria, ninguem mais hoje quer conquistar uma amor, só querem pegar, o que fazemos nós romanticos perdidos nesse mundo...


Beijos.

Nadezhda disse...

No meu caso, algo que já acontece exerce influência na minah forma de amar as pessoas. Até certo ponto é bem ruim, mas por outro lado, faz com que eu aprenda certas coisas. Vale pela experiência.

Obrigada pela visita.
O seu blog é ótimo ;)

camila chaves disse...

creio que sim... nós somos repletos por uma bagagem de sentimentos distintos... às vezes, por já termos sofrido por ter amado alguém no passado, nos achamos no direito de tirar de nós mesmos a capacidade de amar, afetando e fazendo sofrer, desta forma, o outro e a nós mesmos. é realmente uma pena que as pessoas deixem de amar por medo de sofrer.

enfim, para registrar a visita... navegando por aí, encontrei esse blog mineiro. abraços,

Mariah só Mariah disse...

se pudesse escolher...acho que nunca mais me atiraria. viveria de encontros casuais, descompromissados.
com homens, com amgigos, com idéias, com convicções, com livros...sem paixão, sem decepçao.
mariah